terça-feira, 15 de setembro de 2009

Corpo lúteo


(Foto Ben Grossens)



De palavra em punho
tantas vezes parti
o mundo ao meio
na intemperança
do meu egocentrismo

Mas meu útero
gritou mais alto:

- Acorda, que ainda é hora!

E os estilhaços de sonhos
cravados nas paredes
de minhas moradas

refletem agora
uma alma remansada.

Enquanto os pesadelos
são sombras apenas
sob as quais adormeço

a salvo.


Malu Sant'Anna

4 comentários:

Sereníssima-Lena Ferreira disse...

Que bom é o remanso da alma antes inquieta. A retomada de si em si e só. Bem uterino. Apreciado. Beijo, Mamuskita.

Miss T disse...

Hahahaha, como sempre minha amada amiga, com palavras deliciosas para expressar seu estado de graça!!

Vem frutinho!

Rose disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rose disse...

Amei, como tudo o que vc escreve.

Linda homenagem ao baby!

beijão!!!!